quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Pessoas: manual de instruçao


Entao!!!
Ja aconteceu com algum de voces de ter conversando durante anos, eu disse aaaanosss, tipo uns sete da sua vida com uma pessoa que estava passando por um baita problema e nao te disse nada???
Pois è... isso me aconteceu...
Nao sei se sou uma pessoa muito sensivel, ou se tento entender demais o que por si mesmo nao tem nenhuma explicacao mas o fato è que me senti mal à beça com isso...
Sabem por que?
Imagina voce zoar uma pessoa muito alem da sua capacidade... De tirar todos os sarros possiveis e imaginarios, viver tipo uma relaçao de amor e odio com essa pessoa... entao... è isso!
Se eu fosse contar quantas brigas tive com essa pessoa nesse perido, nao daria...
E entao, um dia, sem mais nem menos voce começa a perceber que a pessoa nao è mais a mesma. Voce sabe que o problema nao è voce, porque, apesar de tudo, de voce zoar tudo o que voce pode, de rir a beça com ela ,  a tristeza esta alem de voce...
Voce pergunta inumeras vezes... ela nao diz nada. Mas voce sabe que nao, ela NAO esta bem. Se tem uma coisa que voce sabe è essa... ela nao esta bem. Ai entao dà uma maneirada nas zoadas, nas brincadeiras... Fica mais ausente que nao è para chatear a pessoa...
Mas a pessoa some.
Se nao è voce que pergunta de vez em quando se ela està viva ou nao, voce poderia jurar que ela nao està, ja que nao se faz presente.
Atè o dia que voce se enche de coragem e pergunta mais uma vez: ando te achando triste, ta acontecendo alguma coisa? Voce està doente? E a pessoa diz que nao... Arrisca a dizer que esta passando por problemas serissimos, mas voce nao acredita, porque afinal, ela nao esta doente! Quite simple! Isn't it?
Mais um tempo passa e voce percebe que simplesmente a pessoa nao tem mais o mesmo brilho. Voce pode fazer o que quiser! Virar palhaço, fazer careta, contar piada  e o que for... nada anima essa pessoa. Entao meio que voce desiste. Desiste de sò voce investir num relacionamento que nao tem mais nenhuma magia... nenhuma risada, nenhuma confissao a ser dita... Cansa de sò voce dar risada! De estar feliz!
Mas... voce insiste!!! Existem pessoas insistentes e eu sou uma delas! Entao voilà mais uma vez: ando te achando tao triste! Ta acontecendo alguma coisa? Entao, depois de SETE anos... eu disse SETE anos a pessoa resolve te dizer que alguem da familia dela, muito proximo, esta com cancer terminal.
Fiquei CHOCADA! E me senti uma cretina a conta toda. Se tem uma coisa que eu me senti foi uma cretina. Onde estava a minha sensibilidade que nao imaginou uma coisa dessas? Que raios de pessoa insensivel sou eu que continuou zoando por tantos anos com uma pessoa que estava passando por um baita problema e nem se deu conta?
Desde que soube disso venho me dizendo: Cresça Marinela!!! Cresça minha filha! A infancia ficou la atras! Pessoas tem problemas serios!
Pessoas envelhecem, ficam doentes, perdem dinheiro, etc, etc, etc...
De tudo isso ficou a liçao:  As pessoas nem sempre demonstram seus problemas. Nem sempre contam pra gente. A razao disto eu nao sei! Pode ser que no fim das contas elas nem confiem tanto na gente assim, pode ser que a gente seja apenas vista como uma boba alegre que sò ri e faz piada de tudo, portanto nao digna de que seja compartilhada nenhuma coisa mais seria!
Pra mim foi tipo um tapa na cara, no bom sentido obviamente!!! Daqui em diante vou ser muito mais cautelosa e desconfiada com as pessoas... Afinal as pessoas nao vem com manual de instruçoes.

domingo, 15 de janeiro de 2017

Nutella UK loves "Tomarnoku"



Pois è!!!
Eu prometi para mim mesma que 2017 vai ser um ano legal! Porque vamos combinar, nè gente? 2016 foi legal pra alguem? Eu nao conheço!
Primeiramente preciso fazer as pazes com esse meu blog...
Fiquei mais de um ano sem escrever aqui! Estava com raiva de escrever neste espaço, sabe?
Vou contar a razao: navegando por essa internet da vida, vi um monte de texto meu sendo publicado em outros sites, sem que tivessem citado a autoria! Caraca! Sacanagem nè?
Todo mundo que escreve gosta de ter seus textos reconhecidos!
Pior ainda quando um texto da gente vira aqueles emails cheios de imagens bonitas e o safado que teve a paciencia de juntar um monte de imagens ao texto, nao tem a paciencia de colocar o nome da alma que o escreveu!!! Ai fiquei puta da vida! Porque ainda se tivessem colocado autor desconhecido, eu poderia me fazer conhecer, mas nao colocar o meu nome, foi o fim!
Entao decidi dar uma parada aqui... Fui ver a vida passar, pensar na morte da bezerra, essas coisas que a gente faz quando dà um tempo na vida.
E olha que paguei o dominio direitinho! Sò resolvi nao escrever aqui e pronto!  Sorry seguidores! Alguns atè deixaram de me seguir! C'est la vie!
Mas hoje olhando esse blog, deu uma certa nostalgia... Aquela nostalgia de contar para as pessoas como è o meu dia a dia nessa lonjura e o tanto de coisas engraçadas que acontecem por aqui!
Eu ainda escrevo em jornais, tenho pagina no Facebook onde coloco textos escritos por mim pertinentes ao trabalho que faço, mas essa coisa de escrever bla bla blas e poder contar as coisas da vida de uma expatriada estava atè começando a me fazer falta!!!
Aproveitando o sururu que anda rolando por ai, dizendo que a Nutella foi retirada das prateleiras dos supermercados italianos por ser potencialmente cancerigena ( embora meus amigos de là juram que continua no mercado, como aqui tambem) eu PRECISO contar uma:
- Aqui na Inglaterra, tem uma promoçao que voce compra um pote de Nutella e no rotulo vem um codigo. Ai voce entra no site, digita o codigo e abre uma tela onde voce pode digitar o nome seu ou da pessoa que voce quiser e fazer um pote de Nutella personalizado! Fantastico nè? Pois è!
Sò que tem um detalhe interessante: qualquer nome que seja colocado ali passa tipo por um " padrao de qualidade" para ver se as pessoas nao estao mandando alguma bobagem!
Baummmmm.... um belo dia, depois de ja ter pedido um rotulo com o nome do meu filho, do meu, olhei para cara do meu marido e disse que ia fazer uma sacanagem com a Nutella e ver se passava! Entao, entrei no site, coloquei o codigo e escrevi um "tomarnoku" sò para ver o que virava! Como sempre me pediram um prazo para analisar o pedido jà que o nome que eu estava solicitando nao era um nome comum, portanto sujeito ao " padrao de qualidade", tive que esperar!
Achei sinceramente que nao iria passar!!! Afinal "tomarnoku" nao è la nome do gente em lugar nenhum do planeta eu acho! Nem no Japao! Mas para o meu espanto, dia desses, recebo uma carta pelo correio e than than than!!! La estava o envelope da Nutella endereçado ao Mr. Tomarnoku!!!
Gennnnnnteeee, precisei sentar para rir!!!
Ri o dia inteiro sem parar sò de lembrar! E confesso que me senti de novo com uns 13 anos quando por nao ter muito o que fazer, vivia aprontando dessas!
Meu marido e meu filho nao acreditaram quando viram o rotulo que fotografei ai em cima para o povo ver! Mas o mais engraçado voces nao sabem... Dias atras tentei fazer o rotulo com o apelido de infancia do meu marido, "Tonho" e para minha surpresa, dias depois recebo a carta dizendo que " Tonho" nao tinha passado no controle de qualidade deles!!!!! Pode essa??? Tomarnoku pode, mas Tonho nao!!! Da pra imaginar o tanto que tirei de sarro do meu marido?
Ah, esses ingleses... Vai saber o que serà que "Tonho" quer dizer por essas bandas... E vai saber qual o criterio desse " controle de qualidade ingles"???
Uma coisa è certa: euzinha ainda me divirto um bocado sò de olhar para esse rotulo! Ele è a prova maior de que eu ainda nao cresci!!! :)))))

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

CALMA NOS JULGAMENTOS

                                                 


Sempre gostei daquela passagem da bíblia onde esta escrito "não julgueis para não ser julgados, pois na medida com que julgueis, hão de julgar a vos". Uso isso como um mantra e me policio duramente para não julgar as pessoas de forma leviana.
Uma das coisas mais difíceis de sentir na pele e’ o mau julgamento dos outros em relação a nossa pessoa.

Fácil e’ julgar sem responsabilidade, sem ouvir o outro, sem ponderar e sem se preocupar com o resultado do julgamento como se fosse um Tribunal de Exceção, iguais aqueles da antiga Roma.
Sou uma pessoa com poucos preconceitos, digo poucos, porque não acredito nas pessoas que dizem não serem preconceituosas. Todos somos um pouco, o problema e’ estar atento aos nossos preconceitos e ligar o botão do “desconfiomentro” vez ou outra pra ver se não estamos sendo injustos.
Eu, por exemplo, vivia tirando sarro dos italianos, pra ser honesta os achava ignorantes na forma de ser e muito grosseiros. E não e’ que Deus me colocou pra viver no meio deles? Pra que? Pra pagar a língua, só pode! Mudei minha forma de julga-los? Não sei responder bem ao certo isso, mas passei pelo menos a entendê-los um pouco mais, não totalmente porque não e’ muito fácil. Um dia quem sabe conseguirei entender porque os italianos são passionais, estourados e tudo mais... Mas o fato e’ que aprendi a gostar um bocado daquela “ bella gente”, apesar de seus defeitos! E não posso esquecer que também sou italiana e, portanto carrego uns bons pares dos defeitos deles!
Esta certo que todas as nacionalidades têm as suas peculiaridades: os brasileiros têm as suas, os ingleses as deles, os japoneses também, enfim, as pessoas não são iguais.
Eu estou tentando não fazer julgamentos muito duros na minha vida de expatriada, mas boa parte das vezes sou julgada por aqui também, só’ por ser brasileira. Posso dizer que isso e’ extremamente desagradável. Às vezes não e’ um julgamento explicito, mas um julgamento velado, o que pode ser bem pior.
Aprendi, por exemplo, que não posso ficar rindo não pra todo mundo, senão acabam achando que estou dando mole. Então a regra numero um e’: maneirar no sorriso ( para nos brasileiros não e’ fácil ne’?)
Aprendi também que quando a gente fala que e’ brasileiro, a grande maioria pensa que somos  pobres, desnutridos, sem estudo, banguelos... Alias, no ultimo quesito eu vejo mais banguelos aqui na Europa do que no Brasil, alguém pode me explicar isso?
Tem outra ainda: mulheres brasileiras, por favor, mudem sua postura em relação aos turistas estrangeiros que vão conhecer nosso pais, porque cansei de ouvir aqui que a mulher brasileira e’ fácil. Isso e’ chato de ouvir hein? Porque sabemos que não e’ bem assim, mas por causa de uma minoria, a totalidade fica com a má fama.  Pensem no fato de que quando eles retornam pra cá, são apenas "mais um" levando esnobada da mulherada daqui.
Brasileiro tem mania de achar que gringo e’ melhor, mais rico, mais gentil. Não e’ bem assim, aqui tem de tudo. No geral a educação pode ser um pouco melhor, mas gente ruim tem pra todo lado. Eles têm qualidades, claro, mas no dia a dia são plenos de defeitos também, alguns deles bem difíceis pra nos, brasileiros, entendermos.
No fim da historia, a conclusão e’ a seguinte:
Diferenças culturais, ou seja lá de que tipo, são difíceis de entender. E como disse no inicio do texto, julgar não e’ tarefa fácil.
Respeito e’ bom e todo mundo merece. Mas temos que respeitar primeiro a nos mesmos, nos impormos. Senão, e’ tapa na cara na certa!

terça-feira, 19 de maio de 2015

O QUE O BIG BEN ME DISSE



Caminho a passos lentos ao redor do Parlamento Ingles.
Londres està, como sempre, repleta da mesma solitaria multidao, que lota as ruas no vai e vem frenètico de todos os dias. Os onibus vermelhos de dois andares passam com os mesmos desconhecidos vultos... Os taxis negros, levam as mesmissimas pessoas apressadas. Parece que somente eu ando lentamente pelas ruas.
O cèu ora cinzento, ora azul-timido, emuldura o famoso Big Ben, relogio marco zero do mundo  que carrega o estigma da pontualidade como qualidade maior e que gira os seus negros ponteiros nos fazendo crer que o tempo passa...
O rio Tamisa, que perto dali compoe a paisagem urbana, desfila tranquilamente suas aguas que nunca sao as mesmas, mas que sao imutaveis face ao cenario...
Um vento gelado de inicio de primavera beija o meu rosto. O mesmo vento que tantas outras vezes despentou os meus cabelos, independente de qual  lugar do mundo eu esteja. Parece que ele, o vento, que sempre passa apressado, è o meu unico fiel companheiro.
Paro um momento e fixo o olhar no Big Ben: ele sempre me pareceu tao pequeno nas fotografias!  Vendo-o de perto porem, posso afirmar que è muito maior do que jamais imaginei, indiferente à tudo e a todos, fixado ali apenas para nos mostrar o quao poderoso è o tempo e o quao importante sao os segundos, minutos e horas que nos dedicamos a nossa existencia.
Tempo, qual a sua magia? Serà mesmo verdade que por sua autoria, serao curados todos os males do mundo? Que atravès de voce aprenderemos a viver, a perdoar, a amar? Voce è mesmo, de todos, o melhor mestre?
Enquanto divago e olho o Big Ben, nuvens baixas brincam no cèu, tentando agarrar este velho feiticeiro, como se dizendo que ele, a maquina mais pontual do mundo, nao tivesse o poder de para-las! Ah, Big Ben, qual a graça de contar as horas, se nao pode controla-las? Se o tempo passa sorrateiramente, agindo ao seu bel prazer, contruindo ou destruindo, curando ou adoecendo, deseducando ou instruindo? A resposta nao existe... Apenas mais um minuto è passado e o ponteiro negro do relogio se movimenta, deixando para tràs minhas perguntas sem respostas...
Baixo a cabeça e olho dentro de mim mesma. Lembro de todos os lugares pelos quais eu passei. Detalhes da minha vida que sò cabe a mim conhecer. Nenhum relogio do mundo è capaz de medir a intensidade do que sentimos nessa existencia. Nenhum relogio do mundo nos diz quanto tempo levaremos para aprendermos uma liçao ou se de fato a aprenderemos. Mas afinal entao, para que servem os relogios senao para nos guiarem nos afazeres do dia a dia? E o que è “perder a hora”, quando nao sabemos ao certo qual o momento justo para os principais acontecimentos de nossa vida? Quando devemos nos apaixonar? Casar? Ter filhos? Descobrirmos nossa vocacao?  Por que, voces relogios, nao nos mostram isso?
Volto o olhar para cima. La esta ele, o velho e majestoso Big Ben e seus ponteiros negros que tranquilamente captam algo incaptavel. Nem as nuvens que tentavam agarra-lo estao mais ali, ja se foram... Apenas um pedaço de ceu azul e um resto de luz solar sao as unicas coisas que o ornamentam...
Olho pela ultima vez o Big Ben que desconfiado me retribui o olhar com o movimento de seu ponteiro e me confessa o seu recado: nao è o tempo que passa, nao, nao è... Assim como o vento, as aguas , as nuvens e todos os demais segredos, tambem somos nòs que, distraidos e credulos que o tempo passa, passamos inexoravelmente pelo tempo!
                                      



quarta-feira, 18 de março de 2015

Sem nada pra vestir


 Mulheres do mundo, vamos falar a verdade, quantas vezes abrimos a porta do guarda-roupa e pensamos: nao tenho nada pra vestir!
Nao interessa se o armario ta lotado de roupas, se voce tem 50 blazers, 98 vestidos, 190 camisetas  e por ai vai, simplesmente nao se quer colocar nada e pronto! Falei tudo? Claro que falei.
Hoje foi assim, abri o guarda-roupa e nao achei nada! Nesse um ano de volta a Europa, fiz o favor de engordar 5 quilos, mas pra mim parece 50! Eu me olho no espelho e nao acredito no tamanho das minhas coxas! Da ate vontade de chorar. Ja sei que vao me dizer que 5 quilos nem è tanto assim! Minha amiga ja me disse isso, que ela precisa perder 15 quilos e que è para eu parar de reclamar, mas consigo? Nao nè?
Por que nòs mulheres somos assim? Tao cheia de dramaticidade? Eu nao poderia levar numa boa o fato de ter engordado 5 quilos? Ou o fato de que eu tenho sim muitas roupas e sò estou cansada de olhar para elas? Sabem o pior? Que quando entro nas lojas nao quero comprar nada porque penso que vou perder meus 5 quilos e portanto aquelas roupas vao ficar largas logo mais em mim!
Mas a dura realidade è que, depois de dois meses de ademia e nadando feito uma maluca, nao perdi um grama, alias ganhei 2 kilos! Ou seja, pra quem entrou na Academia querendo perder 3 quilos, agora tenho que perder 5!!! Ja andei lendo que musculo pesa mais do que gordura... mas sera o Benedito? Porque eu nao sei onde è que estao estes musculos! Eu olho pra minha barriga e acho atè que ela ta mais gordinha isso sim... E quanto as minhas pernas e bunda, isso nem è bom falar! Sera que se eu cortar o cabelo vou ficar mais leve na balança?
Eu, que sempre fui uma magrela, agora to me vendo com trauma de balança! Que saco isso! Mas voltando no guarda-roupa, o que pode uma pessoa que ta querendo perder 5 quilos comprar? Quantos manequins isso representa em termos de medidas? Sera que 5 quilos diminiu um manequim, tipo to usando 42 entao vou usar 40?
Hoje, quando experimentei um vestido que comprei aqui no verao passado e que è larguinho, quase enfartei, porque achei que fiquei ainda mais gorda com aquilo. Ou seja, gordos nao podem comprar roupas largas nè? Senao fica parecendo mais gordos!
Ah, ja sei que vao falar que nao sou gorda. Eu sei que nao sou gorda. Eu TO gorda para os meus padroes, da pra entender?
Enquanto nao resolvo essa pendencia com a balança, nao sei o que faco com o meu guarda-roupa... Acho que vou usar tudo o que tenho de melhor a qualquer hora do dia e na hora que me der na telha, sera isso? Acho que sim, amanha mesmo acho que vou vestir minha calça cor-de -rosa, com alguma blusinha da hora e vou usar minhas bijuterias melhores. Bijuterias chamam mais a atencao pra quem ta gordinha? Ou nao?
Olha sò, tao vendo? Nem bijuterias eu tenho pra vestir!
Ser mulher nao è facil! Ja to com saudades de quando eu era magrela! Pelo menos eu era magrela sempre e nao ficava nessa gangorra... Pensando bem, nao era tao bom assim ser magrela, mas... 5 quilos a menos vai ser bom hein?  O jeito vai ser perde-los. Bunda e coxas: Ame-as ou deixe-as!

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015